• AceguáUrgente

Fiscalização vai monitorar cumprimento da quarentena dos casos suspeitos de covid-19

O prefeito Gerhard Martens, participou na manhã de hoje (quarta-feira, 8), de uma entrevista no Programa Voz da Comunidade, do comunicador Reovaldo Rodrigues, na FM 101.5 Integración.


Martens e Codevilla participaram de entrevista na Rádio Integración - Foto: Reprodução

Martens comunicou que o Gabinete de Crise da Covid-19, deverá realizar uma live, ao vivo, ainda, esta semana, para detalhar os casos suspeitos e as intensificações das medidas de prevenção e fiscalização implantadas pelo Executivo. “Tivemos outros casos (suspeitos) que, estão nos alertando para preocupar-nos mais, principalmente, com o isolamento e o distanciamento, que são muito importantes”, ressaltou Martens.

Bandeira laranja

A piora nos indicadores de propagação da Covid-19 e na ocupação de leitos em todo o Estado, fez com que o mapa preliminar do Rio Grande do Sul ficasse ainda mais vermelho, com várias regiões em risco alto – ou seja, com a bandeira vermelha. A metade das regiões ficaram com a laranja (risco médio). O Estado segue sem registro de bandeira preta (risco altíssimo), mas, nenhuma região foi classificada em amarelo (risco baixo).


“Nós, também, estamos na bandeira laranja. É preocupante. Só imagine, nós passarmos para a bandeira vermelha. A minha obrigação como médico e como prefeito é alertar vocês”, enfatizou.


Martens apontou, também, que os munícipes que receberem visitas de moradores de outras cidades, devem realizar isolamento social, por 14 dias. “Normalmente, não acontece nada. Mas, se a pessoa que está transitando e for assintomática, sem sintomas, fica transmitindo a doença”, disse.


O prefeito participou da entrevista acompanhado do diretor técnico da Secretaria de Saúde, Diego Codevilla, que fez uma explanação sobre o trabalho realizado em Aceguá.

“Temos o Hospital da Colônia Nova, mas a UTI que nós somos ligados, é a UTI de Bagé. Embora, nós não tenhamos caso em nosso município, dependemos da bandeira regional. Sabemos que aumentou e muito os casos aqui na nossa região”, informou.

Fiscalização

Codevilla informou que a Prefeitura vai atuar com mais rigor na fiscalização dos casos suspeitos da covid-19. “Os nomes foram passados para a fiscalização, quem são os casos suspeitos, e, que, têm que se manter em quarentena. Até então, a gente não tinha casos assim, contactantes diretos de pessoas que são comprovadamente positivas. Então, encima disso, nos foi feito denúncias, que algumas dessas pessoas em quarentena, não estariam cumprindo. A fiscalização vai apertar. O Moro (Sérgio Moro), ainda, quando era Ministro da Justiça, mostrou os artigos do Código Penal, ao qual, essa pessoa estaria enquadrada. É um crime disseminar um patogênico, potencialmente mortal, para outras pessoas. Então, se medidas de saúde, são tomadas encima da não disseminação e a pessoa não cumpre, a Brigada Militar vai ser chamada e ela vai tomar as medidas legais a respeito disso e a pessoa vai continuar em quarentena”, alertou.


O diretor técnico relatou que a quarentena é um protocolo em nível de Brasil e, comprovado mundialmente, que o tempo da doença são duas semanas. “Existe uma comprovação cientifica encima disso. Ninguém vai ser liberado da quarentena antes do prazo”, enfatizou.


Outras medidas estão sendo tomadas. “Desde o começo, estávamos tentando comprar os termômetros de testa, e, agora, nós conseguimos. Recentemente, chegaram”. Os aparelhos serão usados para verificar a temperatura corporal de caminhoneiros e pessoas vindas de outras cidades. Quem chegar na prefeitura, também, será examinado.

Atualização dos números

No boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Saúde e Assistência Social, na manhã de quarta-feira (8), atualizando o cenário da covid-19 no município, a alteração mais significativa, está no aumento da aplicação de testes rápidos. O número passou de 135 para 157, todos negativos. Também houve mudança no monitoramento domiciliar, com a liberação de um paciente. Agora, são 29 em acompanhamento e 115 liberados. A cidade permanece com oito suspeitos, sete deles relacionados a duas fontes distintas de transmissão.


A primeira diz respeito ao 144º caso de Bagé, que trabalha em Hulha Negra. Estão relacionados a ele um homem de 44 anos, com síndrome gripal; uma mulher de 31, assintomática; e um jovem de 11 anos, também assintomático.


E a outra linha é referente a um trabalhador rural de Bagé. Nesse caso, os suspeitos são um homem de 32 anos; mulher de 28 anos; criança, oito anos, outra criança, com um ano. Todos são assintomáticos.


E, além desses sete citados, também está no aguardo de resultado uma mulher de 66 anos, assintomática, que teve alteração evidenciada em teste rápido. Ela não possui ligação com os pacientes que foram mencionados anteriormente. O resultado da análise laboratorial que foi encaminhada para o Laboratório Central do Estado, em Porto Alegre, é aguardado, ainda, para hoje ou amanhã.

358 visualizações0 comentário
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter

Receba nossas atualizações

2020 por Maper Propaganda. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da direção do Portal de Notícias AceguáUrgente.