Dólar Hoje
 
  • AceguáUrgente

Pecanicultura é tema de Audiência Pública na Colônia Pioneira

A Câmara Municipal de Vereadores de Aceguá, em parceria com a Emater/Ascar, por solicitação da Comissão de Agricultura e Meio Ambiente, realizará nesta quinta-feira, 21, às 19h, uma Audiência Pública para debater sobre a pecanicultura - cultivo de noz pecā - no Ginásio da Escola Municipal Pioneira, na Colônia Pioneira.



O palestrante convidado é o PhD em Ciências Agrárias e pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Carlos Roberto Martins. O debate também contará com relatos de experiências dos pecanicultores de Candiota, Reginaldo da Silva Rotava e Reinaldo Rotava.

O que é a noz pecã?

De acordo com o site Mundo em Forma, as nozes pecãs são frutos que crescem em árvores verdes e exuberantes encontradas principalmente nos Estados Unidos e no México. Ela tem uma casca dura e lisa e com sabor ligeiramente amanteigado. Esses frutos são um tipo mais nutritivo ainda do que as nozes comuns e possuem diversas propriedades nutricionais, antioxidantes e anti-inflamatórias, além de ser rico em vitaminas e minerais, como cobre, zinco, magnésio e fósforo.

A noz pecã pode ser utilizada para o tratamento e prevenção de diversas condições de saúde, além de ser uma excelente fonte de gorduras saudáveis essenciais à manutenção de processos metabólicos e geração de energia para o organismo.

A pecanicultura

Conforme o pesquisador Carlos Roberto Martins relatou em uma transmissão feita pelo Canal Agro da Expointer Digital em 2020, a pecanicultura foi introduzida no Brasil no início do século 20 por imigrantes que chegaram na década de 1970, quando os plantios foram realizados mais fortemente. Nos últimos anos, há diversos avanços na pesquisa científica e tecnológica em áreas como a genética das cultivares dos pomares, zoneamento edafoclimático, identificação das principais pragas e doenças dos pomares, e processo agropecuário de implantação de pomares.



Texto: Joice Cougo