Dólar Hoje
 
  • AceguáUrgente

Com preços em disparada, IPVA fica mais caro em 2022

Atualizado: há 3 horas

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) poderá pesar no bolso do brasileiro a partir de 2022. Com a alta nos preços de carros novos, seminovos e usados no Brasil, o imposto deverá ficar mais caro. O aumento é esperado porque o tributo é calculado com base no preço dos veículos medidos pela tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que subiram 19,9% entre fevereiro de 2020 e julho de 2021.


Aumento é esperado porque o tributo é calculado com base no preço dos veículos - Foto: Mário Pereira

No RS, a alíquota permanece a mesma: 3% do valor para carros, 2% para motos e 1% para caminhões e ônibus, tendo como parâmetro os valores da tabela Fipe. Normalmente, o proprietário vem pagando um valor cada vez menor anualmente devido a desvalorização do veículo, mas com a elevação dos preços, o imposto terá um aumento atípico e significativo no próximo ano.


Neste ano, o mercado automotivo brasileiro vem sofrendo com a inflação e a alta do dólar, fazendo o preço dos carros novos e usados ter um aumento em seus preços mensalmente. Para algumas pessoas, isso é motivo de comemoração, porque o carro usado passou a valer mais.


PUBLICIDADE

Um dos motivos para o IPVA ficar mais caro está no fato da produção de veículos 0 km no Brasil atualmente não está mais acompanhando a demanda. Outro motivo, é a desvalorização do real nos últimos dois anos, pressionando os custos das montadoras. Desta forma, comprar um carro novo está ficando cada vez mais caro.



Quanto deve custar o IPVA em 2022?

Acessando o site da Fipe, você consegue calcular o valor do IPVA do seu carro em 2022. Multiplique o valor do veículo no mês de setembro pela alíquota (verificada no site). Divida o resultado por 100 e você terá o valor do imposto.


Exemplo

O seu carro tem um valor de R$ 30 mil, pagando 3% de alíquota. Veja como fica a conta:

30.000 x 3 = 90.000 90.000 ÷ 100 = 900


A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) divulgou dados que mostram que somente entre os meses de fevereiro de 2020 e julho deste ano, o preço dos veículos zero-quilômetro tiveram uma alta de 19,9%. No caso dos seminovos, independente do ano e modelo, a alta no mesmo período chegou a 24,4%.